Notícias

Radix se posiciona como parceira da CMPC frente à transformação digital da empresa de celulose e papel

Além de desenvolver projeto, Radix ministrou curso customizado sobre inteligência artificial

Cmpc

Entender os desafios dos clientes e ajudá-los a alcançar suas metas e objetivos é a chave para estabelecer uma relação forte e duradoura. É um diferencial competitivo no mercado, principalmente quando o assunto é transformação digital.

A Radix atua como parceira de seus clientes, conduzindo-os durante toda a sua jornada de transformação digital. Com a CMPC não foi diferente. Após desenvolver um projeto estruturante de transformação digital para a unidade da produtora de celulose no Brasil, a Radix está à frente de outro desafio: aprimorar e democratizar o conhecimento dos funcionários da CMPC em relação à transformação digital, por meio de um treinamento na área de inteligência artificial (IA).

Um estudo da consultoria Boston Consulting Group, realizado em parceria com o Massachusetts Institute of Technology (MIT) em 2017, mostra que de cada dez projetos de IA realizados por companhias, sete deles não dão certo. Isso porque existe uma necessidade de conhecimento técnico aprofundado e visão de negócio. Não basta aplicar IA em um projeto. É preciso saber o que fazer com os dados apresentados pela máquina. Além disso, é importante ter uma visão geral de como os algoritmos podem ajudar nas tarefas do dia a dia, entender por que projetos dão errado e aprender com aqueles erros.

Pensando nisso, a Radix elaborou um curso robusto de machine learning e IA, customizado de acordo com a necessidade da CMPC. Hoje ela é a maior indústria do setor no Rio Grande do Sul e, somente no ano passado, produziu 1,87 milhão de toneladas de celulose e 52,6 mil toneladas de papel.

- A CMPC queria nivelar todos os conceitos da indústria 4.0 para uma equipe multidisciplinar e entender como se preparar para os desafios futuros de integração de dados que possibilitem análises estratégicas de operações e de negócio da empresa. Ao tornar IA e machine learning acessível para eles, mostrando como é possível interpretar os dados fornecidos por diversas fontes e extrair conhecimento dos dados, os participantes ganharam segurança para utilizar essas técnicas de análises avançadas e perceberam que o trabalho pode ser mais ágil e eficiente com o uso dessas ferramentas - afirma Barbara Yuri de Oliveira, gerente da Radix à frente do relacionamento com a CMPC.