Notícias

Radixiana representa o Brasil na Maratona Behind The Code

Competição digital promovida pela IBM selecionará melhores desenvolvedores da América Latina

Camila behind the code Radixiana Camila Araújo no Hackathon Radix - Foto: Arlindo Santos

A radixiana Camila Araújo foi uma das finalistas da Maratona Behind The Code Brasil. Ela conquistou a 44ª posição do país, dentre mais de 70 mil participantes, e vai representar o país na competição da América Latina. Promovida pela IBM, o Behind The Code é uma iniciativa digital que visa a capacitar e aproximar desenvolvedores, estudantes e entusiastas ao mercado de tecnologia.

Durante cinco semanas, entre agosto e setembro, a competição lançou desafios de codificação para resolver desafios de negócios usando tecnologias disruptivas como Machine Learning, Inteligência Artificial e IoT. Quanto mais rápido os desafios são resolvidos e quanto mais preciso o código, mais pontos os desenvolvedores acumulavam.

As soluções envolveram a criação de um sistema automático de identificação das pragas que atingem lavouras de soja, a implementação de um chatbot que auxilie o cliente a encontrar o melhor local para sacar seu dinheiro e o desenvolvimento de uma ferramenta capaz de acelerar e dinamizar os processos de aprendizagem dos estudantes, entre outras. Para ajudar os desenvolvedores em cada desafio, a IBM forneceu conteúdo e dicas sobre todas as tecnologias necessárias. Assim, eles puderam melhorar seus conhecimentos e desenvolver habilidades.

Camila conta que soube do Behind The Code por um amigo que participou da edição do ano passado e que costuma se inscrever para maratonas como essa. Ela foi, inclusive, uma das participantes e vencedoras do Hackathon da Radix.

- Maratonas de programação, para mim, são como um “intensivão” de alguma tecnologia, ferramenta e mesmo soft skills. Sempre começo com a certeza de que vou aprender muito e conhecer pessoas novas. É mais por isso que participo. Os prêmios vêm de brinde – comenta ela com bom humor e tranquilidade para encarar a grande final do evento.

Os 50 melhores colocados do Brasil ganharam uma viagem para um resort em uma praia no México e vão, agora em novembro, representar seus países na Grand Finale. A competição vai reunir desenvolvedores de nove países: Argentina, Chile, Equador, México, Peru, Uruguai, Venezuela, Colômbia e Brasil, sendo 50 participantes brasileiros e 50 participantes do restante dos países. Os cinco melhores colocados vão ganhar uma viagem para Tel Aviv, em Israel, para um programa de imersão no acelerador de start-ups, IBM Alpha Zone.