Notícias

Em busca de mercado no Oriente Médio, Radix firma parceria com Câmara de Comércio Árabe-Brasileira

Parceria facilitará contato com o mundo árabe

Mundo site

A Radix se associou à Câmara de Comércio Árabe-Brasileira recentemente. A Câmara Árabe atua no Brasil há quase 70 anos com o objetivo de conectar brasileiros e árabes para promover o desenvolvimento econômico, social e cultural entre esses dois povos. Para a Radix, a parceria é importante uma vez que facilita o contato com o mundo árabe e a expansão de negócios na região.

A Câmara Árabe é reconhecida pela credibilidade e atuação como a única representante legítima no Brasil dos interesses comerciais dos países da Liga dos Estados Árabes, que congrega os 22 países independentes que adotam o árabe como idioma oficial. Para conectar brasileiros e árabes, a entidade oferece uma série de benefícios para realizar negócios, como contatos de empresários, pesquisas de mercado e participação em feiras e palestras.

A gerente comercial da Radix, Marcela Ximendes, comenta a relevância desta parceria:

- Diante da oportunidade de concorrer em licitações na área de transportes no Egito e nos Emirados Árabes Unidos, a Radix passou a analisar o mercado árabe e suas oportunidades. A Radix já desenvolve projetos em diversos países e vê com bons olhos começar a atuar também nessa região. A parceria com a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira vem para somar e nos ajudar a expandir negócios, mercados e atuação ali - finaliza.

 

A associação entre a Radix e a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira foi destaque na Agência de Notícias Brasil Árabe. Confira abaixo um trecho da reportagem:

“A empresa brasileira Radix Engenharia e Software S.A. está interessada em entrar no mercado árabe e tem possibilidade de participar de projetos no Egito e nos Emirados Árabes Unidos. A Radix é uma multinacional de tecnologia e engenharia com sede no Rio de Janeiro e dona de empresa nos Estados Unidos. Ela fornece soluções e serviços tecnológicos e tem como clientes grandes companhias mundiais como Bombardier, ExxonMobil, Caterpillar, Petrobras e Nalco Champion.

A Radix atende os projetos executados por essas e outras companhias no Brasil e mundo afora em áreas como petróleo, gás e energia, transportes, mineração e siderurgia, além de oferecer uma gama de outras soluções em tecnologia. Foi diante da possibilidade de participar com grandes empresas que são clientes estratégicos em projetos de transporte no Egito e nos Emirados que a empresa passou a analisar o mercado árabe e suas oportunidades.

Um dos passos rumo a esse mercado foi a associação da Radix à Câmara de Comércio Árabe Brasileira há cerca de três meses. A equipe da empresa também teve reuniões para conhecer melhor o mundo árabe, entre elas com o cônsul comercial do Egito em São Paulo, Mohamed Elkhatib. ‘Seria um salto em termos de internacionalização, em termos de crescimento da área de transporte da empresa’, afirmou para a ANBA o sócio da Radix e diretor global da Unidade de Negócios de Transporte, Paulo Armando Carneiro do Rego.

[...]

Paulo conta que a empresa ainda não fez trabalhos em países árabes, mas parte da equipe atuou em um projeto da Saudi Aramco, petrolífera da Arábia Saudita, por meio de outra empresa na qual trabalhava.

‘Estamos vendo que grandes empresas que trabalham conosco, principalmente no setor de automação e tecnologia, têm presença no mundo árabe, tanto nos Emirados Árabes Unidos como no Egito e em outros países. Estamos enxergando que existe aí uma possibilidade, que no momento em que estabelecermos um projeto nestes países podemos conseguir abrir novas portas’, afirma Paulo.

A estratégia de internacionalização da Radix tem duas frentes. Uma é a de seguir clientes estratégicos em seus projetos e dentro da qual pode ser estabelecido escritório em país árabe. A expansão internacional fora disso está focada nos Estados Unidos, onde a empresa é dona da Radix US. Paulo relata que a diretriz é crescer entre 25% e 30% ao ano. ‘E crescer 25% a 30% ao ano só no Brasil é bem difícil’, diz.

A Radix tem vasta experiência internacional. Já prestou serviços nos Estados Unidos, Canadá, México, Nicarágua, Cingapura, Angola, Espanha, Venezuela, Paraguai, entre outros países. No Brasil, ela também é fornecedora em projetos executados por grandes companhias, caso da Linha 5 do metrô de São Paulo, na qual é responsável pelo sistema elétrico das estações prestando serviço para a Bombardier”.

Para ler o texto na íntegra, clique aqui.