Notícias

Na mídia! CGU entrevista Radix sobre programa de compliance

Proetica cgu radix compliance

A Radix, fundada em 2010, é uma empresa nacional de engenharia e desenvolvimento de software, que oferece serviços e soluções de tecnologia, para atender as principais indústrias de processo do Brasil e do mundo.

A Radix foi uma das companhias aprovadas no Pró-Ética 2016. Dentre as iniciativas que embasaram a obtenção do selo de integridade concedido pela CGU, está a criação do seu Código de Ética e Conduta, do Comitê de Ética e dos canais de Dúvida e Denúncia; além da publicação na internet dos contratos firmados junto ao poder público e da agenda da presidência da empresa.

Confira a entrevista com Luiz Eduardo Ganem Rubião:

1) O que levou a Radix a incluir no seu “Código de Ética e Conduta” procedimentos como os que determinam que as reuniões com agentes públicos devem ocorrer em horário comercial, bem como contar com a presença de colaboradores da empresa?

Nós procuramos ser muito cuidadosos nestas questões envolvendo os agentes públicos. E achamos melhor pecar por excesso neste primeiro momento. De certa forma, percebemos que os agentes públicos também tinham, em muitos casos, regras semelhantes. Eu mesmo participei de várias reuniões com agentes públicos onde foi possível observar o cuidado deles para com esta questão do contexto/cenário para a realização de uma reunião. Nós também queríamos passar uma mensagem clara para os nossos colaboradores, mostrando o cuidado que precisamos tomar num contato como este. Acho que, com o passar do tempo e com a consolidação de um novo mind set, talvez possamos flexibilizar um pouco estas regras.

2) De que forma foi divulgada a existência desse Código para os colaboradores?

A gente tem se empenhado bastante para ter a certeza de que temos um bom sistema de compliance e que ele é do conhecimento dos funcionários. Não adianta nada fazer regras sensacionais e não divulgar. Nós temos investido bastante na comunicação. Temos apresentado o material a todo novo funcionário que é incorporado aos quadros da empresa, mas estamos também em permanente campanha para divulgar nossos manuais e documentos e para fazer um processo de catequese das pessoas, o que envolve desde um e-mail mandado por um gerente à sua equipe até uma notícia em nossa intranet ou mesmo em nosso website na internet ou na nossa página do Facebook.

3) Por que as reuniões com membros da alta direção devem ser expostas no site da empresa?

É a mesma linha que norteia a primeira questão levantada. Queremos que as coisas sejam feitas às claras e com uma monitoração pelas pessoas e pela sociedade. Não queremos divulgar os detalhes do que tratamos nos encontros. Isto poderia ser prejudicial ao nosso negócio e até nos expor a situações de quebra de sigilo, mas queremos que as pessoas saibam com quem estamos falando.

4) Quais ganhos esses procedimentos trazem para a Radix?

Nosso objetivo não é simplesmente algemar as pessoas aos procedimentos e regras. Nós sabemos que pode haver, por exemplo, um encontro casual num restaurante sem nenhuma combinação. Não queremos fazer regras inibitórias tão exageradas, mas queremos mostrar a toda a organização que este é um assunto crítico e que mesmo os diretores têm que tomar cuidados especiais. Os ganhos vêm deste exemplo que é passado para todos. Queremos que todos os radixianos façam a coisa certa e que possamos todos dormir o sono dos justos todas as noites. Isto é algo que não tem preço.

Confira na íntegra, clicando aqui!